SLIDER

Filme ‘São Paulo em Hi-fi’ finalmente chega aos cinemas



O documentário “São Paulo em Hi-Fi”, que tem roteiro, direção e produção Lufe Steffen, foi exibido pela 1ª vez em novembro de 2013 no Festival Mix Brasil da Diversidade Sexual, em São Paulo. Ao longo do ano de 2014, foi exibido esporadicamente em festivais e mostras de cinema. No fim de 2014, o projeto foi premiado pelo ProAC – Governo do Estado de São Paulo, e recebeu apoio para ser remontado. Ao longo de 2015, o filme ganhou nova mixagem de cor, de som, trilha sonora original, nova direção de arte e repaginação geral. Assim, transformou-se num novo filme, a versão definitiva da obra – e é essa versão que finalmente estreia nos cinemas, em maio de 2016, pela 1ª vez em circuito.





SINOPSE

Documentário histórico que resgata a era de ouro da noite gay paulistana, fazendo uma viagem pelas décadas de 1960, 70 e 80 – a bordo das lembranças de testemunhas do período, trazendo à tona as casas noturnas que marcaram época, as estrelas, as transformistas, os heróis, e até os vilões: a ditadura militar e a explosão da aids.





ENTREVISTAS

Ao longo das gravações, registradas em junho de 2013, a equipe entrevistou cerca de vinte pessoas, que revelaram suas memórias e experiências. O escritor João Silvério Trevisan, o jornalista Celso Curi – autor da pioneira “Coluna do Meio”, primeira coluna gay do jornalismo brasileiro, em 1976 –, o historiador norte-americano James Green e os jornalistas Leão Lobo e Mário Mendes, entre outros, dão seus depoimentos no filme.



A empresária Elisa Mascaro é outro destaque. Ao lado do marido, Fernando Simões, ela foi proprietária de três casas noturnas que marcaram o cenário noturno gay da cidade: o K-7, o Medieval e a Corintho.



A transformista Miss Biá, que começou em 1960, a transexual Gretta Starr e a drag queen Kaká di Polly também comparecem com histórias pitorescas, emocionantes e inesquecíveis.





LOCAIS

Ao longo das entrevistas, diversas casas noturnas e bares foram relembrados, como a boate Homo Sapiens ( a famosa “HS”, onde hoje funciona a boate gay Bailão ), a danceteria Off, o “inferninho” Val Improviso e os bares lésbicos Ferro’s Bar, Moustache e Feitiço’s. Além, naturalmente, da boate Nostro Mondo, inaugurada em 1971 e que durou 42 anos.





PRÊMIOS

Prêmio do Público: Melhor Documentário – 18º Queer Lisboa / Lisboa, Portugal / 2014; 3º Prêmio Papo Mix da Diversidade – Categoria Cultura LGBT; Prêmio Câmara Municipal de São Paulo – Dia Municipal de Combate à Homofobia e Troféu Ida Feldman – 21º Festival Mix Brasil da Diversidade Sexual







O DIRETOR

Lufe Steffen é cineasta, roteirista, escritor e jornalista. “São Paulo em Hi-Fi” é o segundo longa-metragem dirigido por Lufe Steffen. O primeiro é “A Volta da Pauliceia Desvairada”, também documentário, rodado em 2012, focalizando a noite gay de São Paulo nos dias atuais. Mas o currículo de Lufe é extenso. Como roteirista, produtor e diretor realizou os curtas-metragens: “Ame, Antes que o Filme Acabe” 1997; “A Hora da Caiçara” 1998; “Os Clubbers Também Comem” 1999; “A Cama do Tesão” 2000; “Rasgue Minha Roupa” (2002); “Meu Namorado é Michê” (2006); “Beija-me se For Capaz” (2006); “Fumaça em Formatos Bizarros” (2010). Sem falar em seu trabalho como jornalista, atuando nos mais importantes veículos LGBT como o Mix Brasil; Revista G Magazine; Revista e Site A Capa; Portal iG / Editoria Gente / TV & Novelas.Lufe foi também apresentador dos programas “Boa Noite Bee”; “Bola Dentro” e “Direto da Redação”, além de produzir outros três programas: “As Brejeiras”, sobre o universo lésbico; “Meta Na Sua Cabeça”, programa de prevenção às DSTs; e “Programa da Silvetty”, talk-show apresentado pela drag queen Silvetty Montilla.



Como escritor, publicou o livro “Tragam os Cavalos Dançantes” em 2008, pela Dynamite Produções. A obra é um livro-reportagem sobre os dez anos de existência da festa Grind, sediada na casa noturna paulistana A Lôca, focalizando a visibilidade e a afirmação da cultura LGBT alternativa na cidade.



Em 2016, lançou seu segundo livro: “O Cinema que Ousa Dizer Seu Nome” ( Editora Giostri ), coletânea de entrevistas com 24 cineastas brasileiros cujos filmes abordam o universo LGBT – entre eles, o autor entrevistou a si próprio.





SERVIÇO

Filme: São Paulo em Hi-Fi

Produção: Cigano Filmes

Ano: 2016 

Tempo: 101 minutos / cor / HD / documentário







FICHA TÉCNICA

Roteiro, direção e produção: Lufe Steffen

Produção executiva: Taís Nardi

Direção de produção: Edu Lima

Produtora associada: Taís Nardi / Cigano Filmes

Direção de fotografia e câmera: Thaisa Oliveira

Som direto: Tomás Franco / Guilherme Assis

Montagem: José Motta / Lufe Steffen



Fotos: Divulgação



A Redação